Image default
Home » Brasil piora em ranking de percepção de corrupção em 2018
Internacional

Brasil piora em ranking de percepção de corrupção em 2018

País caiu 9 posições em relação a 2017 e ficou em 105º no estudo da Transparência Internacional. Entre os 10 países melhores colocados, 7 são nações europeias.

Em 2018, o Brasil piorou e caiu 9 posições no ranking elaborado pela organização Transparência Internacional que avalia a percepção da corrupção no setor público em 180 países.

A pontuação brasileira recuou para 35 e o país passou a ocupar 105º lugar no Índice de Percepção da Corrupção (IPC), o que representa o pior resultado desde 2012. Quanto melhor a posição no ranking, menos o país é considerado corrupto.

O IPC pontua e classifica os países com base no quão corrupto o setor público é percebido por executivos, investidores, acadêmicos e estudiosos da área da transparência. O índice analisa aspectos como propina, desvio de recursos públicos, burocracia excessiva, nepotismo e habilidade dos governos em conter a corrupção.

Os países recebem notas de 0 a 100 – sendo 0 igual a um alto grau de percepção da corrupção, e 100, um alto grau de percepção de integridade no setor público.

Veja a posição de alguns países no ranking:

  • 1) Dinamarca – 88 pontos
  • 2) Nova Zelândia – 87 pontos
  • 3)Finlândia – 85 pontos
  • 4) Singapura – 85 pontos
  • 5) Suécia – 85 pontos
  • 6) Suíça – 84 pontos
  • 7) Noruega – 84 pontos
  • 8) Holanda – 82 pontos
  • 9) Canadá – 81 pontos
  • 10) Luxemburgo – 81 pontos
  • 61) Cuba – 47 pontos
  • 78) Gana – 41 pontos
  • 85) Argentina – 40 pontos
  • 105) Argélia – 35 pontos
  • 105) Brasil – 35 pontos
  • 105) Costa do Marfim – 35 pontos
  • 178) Sudão do Sul – 13 pontos
  • 178) Síria – 13 pontos
  • 180) Somália – 10 pontos

Recuos consecutivos

O Brasil vem caindo no ranking desde 2014. Em 2016, o Brasil ficou em 79º. Em 2017, o país estava na 96ª colocação.

“Este ano, chegamos à posição 105. A oitava economia do mundo [está] ocupando uma posição bastante constrangedora no ranking”, afirmou Bruno Brandão, diretor-executivo da Transparência Internacional no Brasil.

No ranking deste ano, o Brasil ficou empatado com Argélia, Armênia, Costa do Marfim, Egito, El Salvador, Peru, Timor Leste e Zâmbia.

Para a Transparência Internacional, a piora da percepção da corrupção nos últimos anos coincide com o fenômeno da Lava a Jato, que tornou mais visível a corrupção sistêmica.

“Isso é natural. Já vimos acontecer em outros países que começaram a confrontar o problema de uma maneira mais contundente. O efeito de curto prazo é uma piora na percepção, porque ela se torna mais visível”, disse Brandão.

Já a queda na nota brasileira em 2018 é, na análise do diretor-executivo, um reflexo dos “grandes escândalos que atingiram o país”, entre eles, as denúncias apresentadas à Justiça contra o ex-presidente Michel Temer (MDB).

“Escândalos do governo Temer foram mensagens de que a corrupção ainda acontece no país, um presidente acusado triplamente de corrupção e lavagem de dinheiro”, declarou Brandão.

O diretor-executivo da Transparência Internacional no Brasil também afirma que o combate contra a corrupção foi negligenciado no país durante a administração Temer.

“Simplesmente se abandonou o tema, uma negligência total com o tema de preocupação número um do brasileiro. Ao contrário, não só não avançou mas houve tentativas de frear os avanços”, declarou.

O que deveria ter acontecido, na opinião de Brandão, era o país começar olhar para a frente na luta contra a corrupção sistêmica e começar a aprovar reformas legais e institucionais para atacar a causa do problema.

Como formas de o Brasil olhar para frente, o grupo recomenda medidas para aumentar a transparência, regulamentar o lobby, desburocratizar o Estado, criação de leis de proteção a denunciantes e aprimorar formas de seleção de ministros e conselheiros dos Tribunais de Contas.

Ranking

Entre os países mais corruptos do ranking, estão Somália, Síria, Sudão do Sul, Iêmen e Coreia do Norte.

A Dinamarca lidera o ranking com menor percepção de corrupção, com 88 pontos. Entre os 10 países melhores colocados, sete são nações europeias. O Canadá é o único representante das Américas no top 10.

Fonte: G1 Mundo

Related posts

O que é a Lev Tahor, seita judaica ultraortodoxa acusada de sequestrar crianças nos EUA

Jorge Quadros

Mais de 350 manifestantes foram detidos esta semana na Venezuela, diz ONU

Marconi FM

FBI procura, no Brasil, suspeito de envolvimento com Al-Qaeda

Marconi FM

Leave a Comment

Este site utiliza cookies para aprimorar a sua experiência. Clicando em ok você concorda e pode sair a qualquer momento. Aceitar Veja mais

Política de cookies