Image default
Home » Funcionários protestam por demissão em massa em hospital estadual de Matões do Norte
Maranhão

Funcionários protestam por demissão em massa em hospital estadual de Matões do Norte

Funcionários do Hospital Geral disseram que todos foram demitidos nesta sexta (1º) e que o hospital fechou.

 

Foto/Reprodução

Funcionários do Hospital Geral de Matões do Norte fizeram um protesto nesta sexta-feira (1º), na BR-135, após uma onda de demissão em massa. De acordo com os manifestantes, uma equipe da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), que presta serviço ao Governo do Maranhão, chegou e disse que era para todos os funcionários irem para casa.

“O pessoal da limpeza, porteiro, administração, enfermeiros … a maioria contratados. Nós passamos por uma prova, fizemos prova de títulos e temos um contrato de dois anos. Eles disseram que poderia ser quebrado e que a gente deveria buscar os nossos direitos.”, informou uma das manifestantes, que trabalha como enfermeira.

Pelo Twitter, o secretário de saúde do Maranhão, Carlos Lula, disse apenas que o hospital entrará em reforma.

Secretário diz que funcionários de Hospital de Matões do Norte não foram demitidos — Foto: Reprodução/Twitter
Secretário diz que funcionários de Hospital de Matões do Norte não foram demitidos — Foto: Reprodução/Twitter

Segundo os funcionários, o Hospital Geral de Matões do Norte atende a 14 municípios com serviços de internação e cirurgias. No entanto, desde o dia 13 de janeiro não há anestesistas e por isso muitos pacientes estavam sofrendo à espera de cirurgia.

Na última segunda-feira (28) , a TV Mirante mostrou o sofrimento de vários pacientes que não podiam realizar cirurgias de emergência pela falta de anestesista no Hospital Geral de Matões do Norte. Muitos saíam do hospital e buscavam atendimento por conta própria.

TV Mirante mostrou que pacientes do Hospital Regional de Matões do Norte reclamam da espera para realização das cirurgias — Foto: Reprodução/TV Mirante
TV Mirante mostrou que pacientes do Hospital Regional de Matões do Norte reclamam da espera para realização das cirurgias — Foto: Reprodução/TV Mirante

Após o caso, segundo os funcionários, alguns foram transferidos para outros hospitais. Nesta sexta (1º), após o último paciente sair do hospital, teria vindo a ordem de demissão e o fechamento do unidade.

“Nós tínhamos em média 18 pacientes. Alguns foram embora e alguns foram transferidos por falta de anestesista. Nesta sexta, tinha só um e ele recebeu alta. Depois disso, vieram e demitiram todos”, declarou um dos funcionários do hospital.

Também pelo Twitter, Carlos Lula declarou que o hospital não vai fechar e que os pacientes foram transferidos para outras unidades.

Carlos Lula disse no Twitter que o atendimentos aos pacientes de Matões do Norte não será interrompido — Foto: Reprodução/Twitter
Carlos Lula disse no Twitter que o atendimentos aos pacientes de Matões do Norte não será interrompido — Foto: Reprodução/Twitter

G1 entrou em contato com a Secretaria de Saúde (SES) e pediu uma posicionamento se haverá ou não demissões no Hospital Geral de Matões do Norte, mas a SES não se pronunciou. Em nota, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Maranhão (SEEMA) repudiou as ações da EMSERH e classificou como cruel, desonesto, desrrespeitoso, autoritário, unilateral, ilegal, arbitrário e abusivo.

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Maranhão (SEEMA) vem repudiar o Ato Realizado hoje no Hospital Geral de Matões, as informações que recebemos, é que pessoas que identificaram-se como funcionários da EMSERH adentraram o Hospital, trancaram as salas, suspenderam o atendimento de todos os pacientes, mandaram todos os funcionários para casa e anunciaram que todos os funcionários estariam demitidos. O Clima que tomou conta da cidade foi de guerra, omissão de atendimento, de total terror e incerteza. O Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Maranhão repudia veementemente tal Ato, que classifica como cruel, desonesto, desrrespeitoso, autoritário, unilateral, ilegal, arbitrário e abusivo. Essa forma de lidar com as relações humanas, com os pacientes ferem o princípio da dignidade humana, da razoabilidade, da transparência, da publicidade, chega a ser vergonhoso que uma Gestão Pública seja conivente com tal prática totalmente autoritária, infundada e descabida. O Sindicato dos Enfermeiros providenciou Notificação hoje ainda, para a Ministério Público Estadual, Ministério Público do Trabalho, para a EMSERH e para os demais Órgãos responsáveis. A Diretoria do SEEMA solidariza-se com o sofrimento e desespero dos pacientes que tiveram seus atendimentos suspensos e dos Trabalhadores do Hospital Geral de Matões, que estão desesperados, pois além de ter que serem obrigados a deixar seus plantões e abandonar os pacientes em atendimento ainda tiveram sua condição trabalhista totalmente afronatada no que diz a seu emprego, à sua dignidade, à sua condição humana, justiça e cidadania“, diz a nota da SEEMA.

Fonte: G1 MA

Posts relacionados

Bebê morre após um mês de espera por transferência hospitalar no Maranhão

Marconi FM

Homem é preso suspeito de esconder motocicleta com restrição de roubo

Marconi FM

Quatro pessoas são presas por suspeitas de roubo de cargas no MA

Marconi FM

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar a sua experiência. Clicando em ok você concorda e pode sair a qualquer momento. Aceitar Veja mais

Política de cookies