Image default
Home » Prisão de funcionário de Guaidó gera reações de líderes estrangeiros
Internacional

Prisão de funcionário de Guaidó gera reações de líderes estrangeiros

Grupo de Lima e ONU se manifestaram com cobranças a Maduro

A prisão de Roberto Marrero, chefe de gabinete de Juan Guaidó, autodeclarado presidente da Venezuela, gerou reações de líderes estrangeiros. Marrero foi detido de madrugada de hoje (21) por funcionários do serviço secreto do governo de Nicolás Maduro. Também ameçado, o deputado de oposição Sergio Vergara denunciou a ação e afirmou ter escapado por alegar o respeito à imunidade parlamentar.

Em nota, o Grupo de Lima, formado por Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, Panamá, Paraguai e Peru, condenou a prisão de Marrero e a ameaça a Vergara.

“Integrantes do Grupo de Lima rechaçam e condenam energicamente a detenção do ilegal do senhor Roberto Marrero e o ataque inaceitárvel à casa do deputado Sergio Vergara”, diz o comunicado.

No texto, os líderes chamam o governo de Maduro de “regime ditatorial” e reiteram o pedido para libertação de Marrero, assim como o respeito à imunidade parlamentar de Vergara.

A Organização das Nações Unidas (ONU), nas redes sociais, disse estar preocupada com a detenção e cobrou respostas do governo Maduro. “Instamos o governo a respeitar rigorosamente o devido processo e a revelar imediatamente seu paradeiro.”

Fonte: Agência Brasil

Foto: CancilleriaPeru/Direitos Reservados

Posts relacionados

Trump diz que atuará para incluir Brasil na OCDE

Marconi FM

Militares israelenses embarcam em direção ao Brasil para ajudar nas buscas em Brumadinho

Marconi FM

Temperatura média da Terra em 2018 foi a 4ª mais alta já registrada

Marconi FM

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para aprimorar a sua experiência. Clicando em ok você concorda e pode sair a qualquer momento. Aceitar Veja mais

Política de cookies