Image default
Home » Pela 5ª vez em 2019, escola é invadida por bandidos e roubada no Maranhão
Maranhão

Pela 5ª vez em 2019, escola é invadida por bandidos e roubada no Maranhão

Último caso na Escola Juvêncio Nogueira ocorreu madrugada deste domingo (9). Escola não tem vigilante e moradores reclamam a falta de policiamento.

Na madrugada deste domingo (9), bandidos invadiram e roubaram pela quinta vez em 2019 a Escola Juvêncio Nogueira, na Vila Tijupá Queimado, em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís. A escola não tem vigilante e os moradores reclamam a falta de policiamento.

“O pouco que tem, os bandidos vem e levam”, contou a dona de casa Rosa Maria.
Desta vez, os bandidos levaram toda a merenda escolar e os alunos foram liberados mais cedo. O caso se repete 10 dias após outro arrombamento, quando a Prefeitura de São José de Ribamar prometeu viabilizar vigilância 24 horas na escola. Em nota, a Prefeitura respondeu que ainda busca uma solução para o problema.

“Precisamos de segurança o mais rápido possível nessa escola porque daqui a pouco eles destelham a escola e fica só buraco para as crianças”, afirmou a dona de casa Rose Ramos.

Apesar do ocorrido, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão disse que a Polícia Militar realiza, constantemente, ações preventivas e ostensivas em São José de Ribamar para coibir quaisquer delitos.

Atualmente, várias mães estão preocupadas com o ano letivo e com o rendimento dos filhos por conta da diminuição do tempo de aula. Na escola estudam 183 alunos.

“Era para eles saírem 11 e meia, mas eles saem mais cedo. Então estão perdendo, né? Porque está uma hora e meia a menos”, reclamou a dona de casa Keila da Silva.

Problema recorrente

No arrombamento anterior, na madrugada entre os dias 30 e 31 de maio, bandidos entraram pelo telhado, reviraram a secretaria e quebraram grades, portas e janelas. A comida armazenada na geladeira e na dispensa também foi levada.

Por causa da sensação de insegurança, os pais de alunos entraram com um pedido no Ministério Público para exigir a presença de vigilantes.

“Essa questão de segurança não é de hoje não. Nós já fomos ao Ministério Público para reivindicar segurança, vigia para a escola, noturno e diurno, mas até agora não fazem questão. A comunidade sempre foi esquecida”, declarou a estudante Dulcinéia Escórcio.

Fonte: G1 Maranhão

Foto destaque: Reprodução/TV Mirante

Related posts

Celulares irregulares começam a ser bloqueados no Maranhão

Marconi FM

Flávio Dino anuncia trocas de comando no Procon, FAPEMA e FUNAC

Marconi FM

Suspeito de matar namorada com 50 facadas em Tocantins é preso em Grajaú

Marconi FM

Leave a Comment

Este site utiliza cookies para aprimorar a sua experiência. Clicando em ok você concorda e pode sair a qualquer momento. Aceitar Veja mais

Política de cookies