Image default
Home » Ministério Público diz que está atento a maus-tratos na Cavalgada de Imperatriz
Maranhão

Ministério Público diz que está atento a maus-tratos na Cavalgada de Imperatriz

Documento foi encaminhado pela Promotoria do Meio Ambiente da cidade para organização do evento e as autoridades relacionadas de alguma forma com a cavalgada.

A tradicional Cavalgada de Imperatriz, marcada para sábado (6), está sendo monitorada pelo Ministério Público do Maranhão. Em documento enviado aos organizadores do evento e as autoridades, o promotor Joaquim Ribeiro Júnior, da 3ª Promotoria de Defesa do Meio Ambiente de Imperatriz, orientou a todos para evitar maus-tratos aos animais e assim evitarem até prisão em flagrante.

O documento do MP foi encaminhado ao Sindicato Rural de Imperatriz, as secretaria municipais de Trânsito, Planejamento Urbano, Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Defesa Civil. Na esfera estadual, o documento foi enviado à Secretaria da Infraestrutura e às Polícias Militar e Civil.

Segundo o promotor Joaquim Ribeiro Júnior, este documento foi encaminhado por conta de maus-tratos aos animais nas edições anteriores do evento. Fatos que motivaram ações na justiça movidas pelo Ministério Público.

Entre as orientações, o MP exige que durante o desfile até quatro pessoas subam nos veículos puxados pelos animais. Passando deste limite, as pessoas serão excluídas do evento. Os donos das carroças não poderão usar material que machuque o animal, como pedaços de madeira em local indevido.

A Promotoria do Meio Ambiente disse que vai exigir também a participação apenas dos credenciados pela Secretaria Municipal de Trânsito (Setran). A inscrição prévia serve para controle das autoridades.

“O consumo de qualquer tipo de bebida ou alimentação durante a cavalgada deve ser realizado em material plástico, PET, alumínio, lata, papelão, ou similar, desde que após a utilização sejam devidamente acondicionados e entregues ao serviço de limpeza pública. Competirá ao Sinrural distribuir aos condutores dos veículos de tração animal, no mínimo 3 mil sacolas plásticas e de material resistente para o recolhimento do lixo produzido no evento, evitando a poluição do meio ambiente”, disse o promotor.

A participação das Polícias Militar e Civil vão servir, entre outras demandas, para prevenir e repremir os casos de maus-tratos a animais e também poluição ao meio ambiente, antes, durante e após a cavalgada. Quem desrespeitar as determinações legais pode até ser preso em flagrante.

Fonte: G1 Maranhão
Foto destaque: Reprodução / TV Mirante

Related posts

Funcionários protestam por demissão em massa em hospital estadual de Matões do Norte

Marconi FM

Museu da Gastronomia do Maranhão é inaugurado em São Luís

Marconi FM

PM é condenado a 16 anos de prisão por assassinato de serralheiro em Imperatriz

Marconi FM

Leave a Comment

Este site utiliza cookies para aprimorar a sua experiência. Clicando em ok você concorda e pode sair a qualquer momento. Aceitar Veja mais

Política de cookies